Os Robots Educacionais permitem que alunos de todas as idades se iniciem em conceitos de programação, robótica e eletrónica, desenvolvendo, ao mesmo tempo, as suas capacidades cognitivas. Por sua vez, os docentes veem a hipótese de inovar os seus métodos de ensino, adaptando as novas ferramentas a várias disciplinas.

Como podem então os robots ajudar no desenvolvimento das crianças? Saiba quais são os robots mais populares e os que melhor se adaptam a cada nível de ensino.

Antes de mais, uma breve contextualização histórica.

A palavra robot foi utilizada pela primeira vez, pelo escritor checo Karel Capek na peça de teatro R.U.R, em janeiro de 1921 em Praga, para designar um autómato. “Robot” deriva da palavra checa “robota”, que significa “trabalho forçado, servidão”. O termo “robótica” foi depois popularizado pelo escritor de ficção científica Isaac Asimov, no seu livro I, Robot, de 1950. Quase 100 anos depois, este termo passou a fazer parte do nosso quotidiano e é agora adotado não só por empresas, mas também por instituições de ensino, como forma de inovar e adaptar os métodos de ensino às mudanças que a evolução tecnológica tem vindo a trazer.

Robots Educacionais

O Papel Dos Robots Na Educação

A robótica está incluída na chamada educação STEAM (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática). Trata-se de um modelo de ensino que pretende promover estas áreas, incitando à prática em vez da teoria. Com isto, pretende-se preparar os mais novos para as profissões do século XXI, dotando-os de uma maior independência e capacidade crítica.

A robótica educativa consiste num método de ensino criado com o intuito de iniciar, de forma simples e intuitiva, a nova geração de alunos aos conceitos de programação e robótica. Uma das suas grandes vantagens é a possibilidade de adaptar a tecnologia a uma faixa etária específica. No caso dos mais novos, no ensino primário, uma vez que se encontram numa fase em que ainda não sabem ler nem escrever, os robots permitem desenvolver várias atividades com recurso a blocos com imagens. Desta forma, as crianças conseguem facilmente entender os conceitos e responder a desafios, potenciando o seu raciocínio lógico, a sua criatividade e o seu pensamento crítico. Estes robots mais simples não requerem ecrãs ou softwares de programação para o seu uso.

Numa fase mais adiantada, em que a criança já sabe ler e escrever, existem opções cativantes e desafiadoras que têm a capacidade de acompanhar o aluno no seu avanço cognitivo. São robots mais sofisticados que, na maioria das vezes, possuem kits de expansão, para que o professor possa aumentar gradualmente a dificuldade dos desafios e atividades.

Como Podem os Robots Educacionais Ajudar no Desenvolvimento das Crianças e Jovens?

Segundo a Comissão Europeia, até 2020 existirão 825 000 postos de trabalho por preencher na Europa, devido à falta de profissionais de ciências computacionais e TIC. A Robótica Educacional permite uma integração perfeita entre a teoria e a prática, através de um método multidisciplinar em que o robot pode ser utilizado para responder a desafios de várias disciplinas. Através de tarefas motivadoras, como jogos, os robots educacionais ajudam as crianças a desenvolver as suas hard skills desde muito cedo, como o pensamento lógico, matemático e computacional. Ao aprender com este método, os alunos tendem a memorizar muito melhor as matérias, em detrimento de outros métodos mais convencionais.

Numa fase mais adiantada, em que a criança já sabe ler e escrever, existem opções cativantes e desafiadoras que têm a capacidade de acompanhar o aluno no seu avanço cognitivo. São robots mais sofisticados que, na maioria das vezes, possuem kits de expansão, para que o professor possa aumentar gradualmente a dificuldade dos desafios e atividades.

Como Podem Os Robots Ajudar no Desenvolvimento das Crianças e Jovens?

E os Professores, Como se Irão Adaptar?

Para os professores que não estão ainda acostumados a este tipo de atividades, pode parecer difícil a iniciação e adaptação a estes novos métodos, no entanto, para além da simplicidade de utilização e montagem dos kits robóticos disponíveis atualmente, os fornecedores destes materiais colocam ao dispor dos docentes extensos currículos com atividades, sugestões, tutorias e tudo o que é necessário para a motivação surgir tanto nos alunos, como nos professores.

Sabemos que, para um docente, uma sala de aula composta por alunos motivados, inspirados e com vontade de aprender é meio caminho andado para que o seu trabalho flua com naturalidade e produza efeitos muito positivos na educação. Por essa razão, não hesite em levar até à escola a nova tecnologia especializada na aprendizagem e desenvolvimento dos mais novos.

Os 4 Robots Educacionais que a BCN Recomenda

Atualmente, existem vários robots pensados e desenhados para o serviço da educação, que podem, de facto, contribuir para uma aprendizagem facilitada e empolgante. A BCN apresenta os kits mais interessantes do momento, comparando as suas funcionalidades e adequação ao grau de aprendizagem, para que possa escolher os que melhor se adequam às suas turmas.

1. Kubo

Para crianças mais pequenas, dos 4 aos 10 anos, este kit robótico torna a programação tão simples como montar um puzzle.

Com peças gráficas em TagTiles, inicia os alunos na lógica da programação. Não requerem uso de software nem de ecrãs e são simples, quer para alunos, como para professores. O Kubo tem ainda 2 kits de expansão, Coding+ e Coding++, para aumentar gradualmente a dificuldade e poder abranger um maior espectro de idades.

Robot Educativo Kubo

2. Makeblock mBot

Com um design user-friendly e instruções claras e simples, o mBot torna-se muito fácil de usar. Cada módulo eletrónico é codificado por cores, de acordo com o conector correspondente na placa principal, para conexão sem esforço. O mBot traz um manual de construção 3D para ajudar as crianças a construir, passo a passo, o seu robot com recurso a apenas uma chave de parafusos. Os alunos aprendem assim de forma fácil e motivante, desenvolvendo a sua inteligência computacional.

Robot Educacional mBot

3. LEGO Mindstorms

Para crianças com idade superior a 10 anos, um conjunto de robótica da reconhecida marca LEGO, que inclui inúmeros sensores, motores servos e componentes LEGO Technic. Com estes recursos, os alunos podem criar diferentes robots e programar as suas ações através da App Programadora EV3 gratuita. Esta é a combinação perfeita entre a versatilidade da construção LEGO com a última tecnologia que a marca desenvolveu.

Braço Robótico LEGO Mindstorms

4. Dobot Magician

Galardoada com vários prémios, a Dobot apresenta um braço robótico inteligente e multifuncional que inclui vários métodos de interação de software e hardware e interfaces de expansão para maximizar a liberdade de criação. Através de jogos e construções, os alunos aprendem noções básicas de mecânica e inteligência artificial e entendem o conceito de robótica e a sua aplicabilidade no mundo real. A Dobot organiza competições de robótica para estimular o interesse dos alunos e premiar as conquistas e talentos dos mais jovens. Com a nova plataforma de software Dobot Scratch, os alunos podem programar, criar jogos e animações com um simples “drag and drop” (agarrar e largar) de blocos de código para controlar todos os movimentos do robot, aprendendo assim como funciona a IA e explorando a tecnologia, enquanto se divertem.

Braço Robótico Dobot Magician

Para mais informações acerca de robots educacionais ou outras soluções para salas de aula do futuro, por favor contacte a nossa equipa de especialistas e fique a conhecer a tecnologia de última geração que fazemos chegar até à sua escola.

Saiba mais sobre as Soluções STEAM